Traduzir blog

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Bem-Vindo



Ao ler um artigo, dê um click em + 1 ou compartilhe na sua rede social!!!


domingo, 30 de janeiro de 2011

Você sabia? Hoje em dia ainda se pode ser mártir?


200 milhões de cristãos no mundo são perseguidos, você sabia?

25 de Dezembro: Filipinas, uma bomba é lançada no telhado da capela do Sagrado Coração em Jolo, região de Mindanao, enquanto se celebrava a Missa de Natal, resultado 11 feridos.
Noite do dia 24 e dias seguintes: Nigéria, assaltos a Igrejas e outros objetivos cristãos em Maiduguri y ao redor de Jos, resultado 86 mortos.
Madrugada do dia 1 de janeiro de 2011: Egito, explode uma bomba na Igreja dos Santos em Alexandria enquanto saiam da Missa, 21 mortos e 79 feridos.
Asia Bibi uma mulher que por ser crista, e não querer passar ao islamismo, está condenada a morte. E um governador que foi contra está pena foi morto pelo seu próprio segurança, após o assassino ser preso, milhares pessoas saíram às ruas para protestar contra sua prisão.
Você sabia de tudo isso?
Estas são algumas notícias dos últimos dias, se alguns de vocês caros leitores do outro lado da tela, quiser conferir basta entrar na página web Google ou outra similar, e poderão conferi-las na íntegra. Mas sigamos, estes fatos deveriam chamar a atenção não só aos cristãos, mas a qualquer um, pus aqui algumas que aconteceu no Natal e ano novo, mas antes existem outros casos.
No entanto estas não são notícias que saem entre as principais manchetes de nossos meios de comunicação. Não se trata de aqui, querer enfatizar esses atos de crueldade e violência a uma minoria louca, grupos terroristas que semeiam ódio e rancor entre nações e entre semelhantes, o que fazem é espalhar o medo e o terror, entre pessoas que desejam e querem a paz, menos ainda colocar - nos contra alguma religião, não, o Papa mesmo pede diálogo e perdão.
Fala-se de islamofobia, aversão aos islâmicos, de aversão aos judeus. Mas vivemos hoje uma verdadeira cristianofobia (termo usado pela primeira vez numa resolução da ONU em 2003). Também com outros matizes como arrancar qualquer símbolo religioso da Europa em geral, negando o inegável, suas raízes cristas.
Ainda é tempo de mártires! Pode parecer estranho não é? Hoje em dia ainda existem mártires, sangue derramado pelo cristianismo? Sim para nós que nos acostumamos a uma religião “acomodada” digamos, sim pode parecer nos estranho, pode resultar que o contraste pode ser demasiado em nossas mentes a visão de sangue e carne humana despedaçada com o espírito de Natal, com suas luzes e tudo mais.
Mais essas pessoas que levaram sua fé a sério no Oriente e África e muitos caladamente em outros lugares do mundo sofrem essa perseguição, seja sangrenta ou indireta, como pessoas que pelo fato de dizer, sou católico já são motivo de risadas e maus olhares, mas mesmo assim dizem com a cabeça erguida o que são e vivem como tal.
Lógico que em países que não há perseguição quem sabe não vamos sofrer como outros, mas devemos rezar e pedir por essas pessoas para que Deus as dê forças e o sacrifício de todos estes cristãos no mundo tem também que nos despertar o desejo de viver plenamente a experiência de ser cristãos, seja onde for sem respeitos humanos ou segundo convenha a ocasião, sem envergonhar-se jamais de nossa fé e comprometidos com ela.
EHC

domingo, 23 de janeiro de 2011

Ser dom

“Tudo foi criado como um presente para mim, e eu fui criado como um presente para os demais” Chiara Lubich.

A palavra dom é comumente usa para designar aptidão a algo, a algum instrumento musical, a alguma profissão, ou também usamos para referir-se a características pessoais de alguma pessoa, por exemplo, “o fulano tem um dom para falar”, “o ciclano tem um dom para tocar o violão”, não importa exatamente a forma empregada, oq eu importa aqui é que de qualquer forma podemos perceber uns traços gerais muito importantes dessa pequena consideração que fizemos.

Dom conota algo pessoal, ou seja que faz da pessoa, tem um sujeito que o leva em si e o executa, e ao mesmo tempo tem um toque, um sentido natural, não é algo como o virtuosismo, “virtuosi” se diz daquele que tem habilidade técnica para a arte, música etc, essa habilidade é conseguida através da força do hábito te treinar várias horas por dia.

O dom é diferente, em geral aplicamos a palavra dom para aquilo que sai naturalmente e de forma, digamos acentuada em um sujeito, ou seja, não adquirimos, vem com cada um. Por isso outra expressão usada habitualmente é “nasceu pra isso”.Sendo assim podemos vê-lo como uma vocação natural, voco em latim chamar, um chamado.

A raiz latina da palavra mais comum é donum, inclusive são bastante parecidas, algo dado, donativo, presente, oferta, sendo natural, é algo dado para nós de maneira gratuita, fácil de entender, não é?!

No entanto, existe outra raiz que pode aportar algo novo a nossa palavra, ou melhor, uma nova perspectiva. A raiz latina donare, significa doar, dar, doar-se. Assim, além de ser dado naturalmente, é algo para dar, devemos doar o dom recebido, pois um dom escondido é como uma lâmpada debaixo de uma cama na ilumina nada e para pouco nos serve.

E não venha dizendo que não há nenhum dom para dar que você “não serve para nada”, mentira. Basta descobrir. E ademais, todos temos em comum algo que é dos maiores e mais importantes dons, a vida. Recebemo-la para dá-la, nesta perspectiva que viemos falando, a vida é compartida doada aos demais, contra qualquer rasto egoísta.

Cada um de nós em si, pelo fato simples de viver, é um dom, por tanto, recebemo-la gratuitamente e a damos da mesma forma, por isso somos seres de relação, ninguém vive só, estamos chamados a abertura com os demais e com o aquele que dá a vida, Deus.

Seja um presente a todos que convivem a sua volta!

EHC

Receba cada novo artigo no seu e-mail. Basta por seu e-mail, clicar em submit, logo as letras.