Traduzir blog

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Bem-Vindo



Ao ler um artigo, dê um click em + 1 ou compartilhe na sua rede social!!!


quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Autêntico

Nas nossas vidas muitas coisas acontecem. E cada acontecimento leva consigo uma atitude de cada um de nós. Sempre estamos agindo, ou não, mas se não, nossa própria indiferença já é nossa ação, curioso não é.
Só que, bem não sei com vocês, mas comigo passa não poucas vezes, agir, comportar-se de uma maneira, mesmo crendo piamente em algum lugar de nossa mente e coração, não ser a maneira correta, ou a melhor ou ainda querendo fazer, dizer tudo ao contrário.
As pessoas estão sempre falando, ou se comunicando, posto que alguns sejam mudos, mas também estes não deixam de falar com as mãos. Eu particularmente falo muito, e às vezes até me complico um pouco, são tantas coisas e...e já sabem...me complico espero não estar complicando estas linhas, estou? Ufa! Obrigado pelo não.
Continuamos.
Pois é, quantas palavras saem de nossa boca, mas ao mesmo tempo, existe uma quantidade de palavras escondidas, guardadas, na ponta da língua, pensadas, mas de todos os modos não ditas, e por um único motivo, somos covardes. É! E não se ofenda, por favor, mas é a mais pura verdade.
E como se tivéssemos um baú vazio e este só se enchesse com coisas não expressadas, e que, diga-se de passagem, muitas deveriam ser. Bem este baú, se enche pouco a pouco, até estar cheio e temos vontade de explodir, tanta coisa e guardada só no nosso baú, pouco a pouco muitas coisas respondemos como se estivéssemos em controle automático, quem sabe quantos sonhos deixados de lado, pela falta de coragem de dar um passo mais.
Temos que limpar o baú, sempre que possa limpar, e depois cuidá-lo para não entupir novamente.
Não duvido de sua busca por ser você mesmo, de ser autêntico. Mas querendo ou não todos nós agimos, falamos alguma vez de um jeito que nem a mente nem o coração pediam e depois se lamentou sozinho. Há coisas sem insignificância, se bem que são os pequenos detalhes que fazem a diferença.
Mas realmente mentir sobre não querer um sorvete quando alguém oferece mesmo querendo imensamente, pode ser de não muita importância, pode ser considerada uma abnegação. Por outro lado podemos pensar como já disseram por aí: “quem rouba uma caneta rouba um caminhão”. As coisas pequenas repetidas diversas vezes se tornam hábito e de do pequeno se vai ao grande, e sabe por quê? Porque é assim, o homem naturalmente sempre deseja mais, e isso em tudo tanto no bem quanto no mau.
Medos, inquietudes, dúvidas, problemas, dificuldades todos nós temos, é normal, e creio que saber isso, e saber não estar só é uma coisa que nos fortalece ou ao menos nos consola.
O problema está nas oportunidades de ser feliz que vamos deixando para trás, passando em nossa frente e indo, depois nos lamentamos.
Ah! Se tivesse aproveitado aquele momento, se houvesse dito eu te amo alguma vez aos meus pais, se tivesse levado aquela flor, feito aquela ligação, dado aquele abraço.
E não é por tratar só de nossa felicidade, porque se fosse assim a frase de algum filósofo: “Homo homini lupus” (o homem é o lobo do homem), que o homem sempre se aproveita do outro só pra satisfazer e por isso é como um lobo para o próprio homem, seria correta.
Mas não, o homem, nós seres humanos somos seres sociais, e é natural, olhem ao seu redor as pessoas se juntam no teatro, trabalham em grupo, se agrupam em famílias, se reúnem na praça, e quando nos referimos ao conjunto de pessoas, referindo-se ao nosso Reino, ou aos poetas, filósofos o que seja falamos a nossa sociedade. Não sabemos estar sós.
Também se trata da felicidade de outras pessoas as quais esperavam algo, uma palavra amiga, uma palavra de perdão, outra de consolo, outra de incentivo, ou uma atitude, um sorriso e tudo seria diferente!
 EHC

Luz do Mundo

Foi lançado un novo livro que é uma entrevista ao Papa Bento XVI, de nome, Luz do Mundo, eis aqui para voce caro leitor do outro lado da tela, um link onde há um resumo, basta clicar, os animo que podendo adquirir - lo o façam, vale a pena e assim nao nos conformamos só com pedaços manipulados que saem em algumas redes de comunicaçao. 
Eduardo Henrique da Costa.

Confira trechos do novo livro sobre Bento XVI
L'Osservatore Romano
(tradução de Leonardo Meira - equipe CN Notícias)


A nova obra, editada em italiano pela Libreria Editrice Vaticana, será publicada ao mesmo tempo em outras línguas, nesta terça-feira, 23. Nos 18 capítulos que a compõe, agrupados em três partes - "Os sinais dos tempos", "O pontificado", "Para onde caminhamos" -, o Papa responde às mais acoloradas questões do mundo de hoje. Do livro, antecipamos alguns trechos...

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Obrigado Santo Padre!

Nunca houve na história da Igreja uma carta dirigida expressamente aos seminaristas, de fato, não é de surpreender que alguns sacerdotes se “assustaram” ao saber, uma carta aos seminaristas? Certeza? , porque até então nunca havia tido nenhuma.
O Papa Bento XVI escreveu uma carta, que salvo todas as teorias que escutei, que se seria uma carta que era para enviar no fim do Ano Sacerdotal e não foi enviado e ficou para depois dentre outras, o importante é que escreveu, nos escreveu a todos seminaristas.
Uma carta pessoal no seu modo de escrever, abrindo com um fato pessoal de sua própria vida, sincero, simples, direto, uma carta como ele mesmo diz para mostrar-nos “quanto penso em vós precisamente nestes tempos difíceis e quanto estou unido convosco na oração”.
É uma carta, mas é um verdadeiro vade mecum, dá diretrizes bem concretas de que um seminarista deve preocupar-se na formação, anima, defende o valor do sacerdócio, nos diz vale a pena.
Tem o seguinte desenvolvimento segundo seus sete pontos e aqui faço um resumo com as palavras do próprio Papa:
1.      Trata da vida de oração, sua importância primordial na vida sacerdotal:
No rosto de Jesus Cristo, vemos o rosto de Deus. Nas suas palavras, ouvimos o próprio Deus a falar connosco. Por isso, o elemento mais importante no caminho para o sacerdócio e ao longo de toda a vida sacerdotal é a relação pessoal com Deus em Jesus Cristo. O sacerdote não é o administrador de uma associação qualquer, cujo número de membros se procura manter e aumentar. É o mensageiro de Deus no meio dos homens; quer conduzir a Deus, e assim fazer crescer também a verdadeira comunhão dos homens entre si.
2.      Eucaristia, centro de nossa relação com Deus e união com todos os fiéis:
O centro da nossa relação com Deus e da configuração da nossa vida é a Eucaristia; celebrá-la com íntima participação e assim encontrar Cristo em pessoa deve ser o centro de todas as nossas jornadas... Na liturgia, rezamos com os fiéis de todos os séculos; passado, presente e futuro encontram-se num único grande coro de oração. A partir do meu próprio caminho, posso afirmar que é entusiasmante aprender a compreender pouco a pouco como tudo isto foi crescendo, quanta experiência de fé há na estrutura da liturgia da Missa, quantas gerações a formaram rezando.
3.      Sacramento da penitência, que nos leva a humildade, a perdoar os demais e é contra o embrutecimento da alma:
Ensina a olhar-me do ponto de vista de Deus e obriga-me a ser honesto comigo mesmo; leva-me à humildade... deixando-me perdoar, aprendo também a perdoar aos outros; reconhecendo a minha miséria, também me torno mais tolerante e compreensivo com as fraquezas do próximo.
4.      A piedade popular que deve não deve ser excluída e sim purificada e entendida:
A piedade popular é um grande património da Igreja. A fé fez-se carne e sangue. Seguramente a piedade popular deve ser sempre purificada, referida ao centro, mas merece a nossa estima; de modo plenamente real, ela faz de nós mesmos «Povo de Deus».
5.      O estudo, assinalando principais matérias, a importância de não ter o juízo prévio diante do ensinamento se serve ou não pastoralmente, animando a estudar com ânimo e amar a Teologia:
A fé cristã possui uma dimensão racional e intelectual, que lhe é essencial. Sem tal dimensão, a fé deixaria de ser ela mesma... Tudo o que vos peço insistentemente é isto: Estudai com empenho! Fazei render os anos do estudo! Não vos arrependereis... Mas é completamente errado pôr-se imediatamente e sempre a pergunta pragmática: Poderá isto servir-me no futuro? Terá utilidade prática, pastoral? É que não se trata apenas de aprender as coisas evidentemente úteis, mas de conhecer e compreender a estrutura interna da fé na sua totalidade, de modo que a mesma se torne resposta às questões dos homens, os quais, do ponto de vista exterior, mudam de geração em geração e todavia, no fundo, permanecem os mesmos... Amai o estudo da teologia e segui-o com diligente sensibilidade para ancorardes a teologia à comunidade viva da Igreja.
6.      A maturação humana, chamando atenção a integridade humana do futuro sacerdote, fala sobre a sexualidade, sua verdadeira dimensão e diante dos abusos de parte de alguns se surge a pergunta se vale a pena ser sacerdote, existem muitos exemplos bons responde,  e explica o sentido do celibato sacerdotal:
Para o sacerdote, que terá de acompanhar os outros ao longo do caminho da vida e até às portas da morte, é importante que ele mesmo tenha posto em justo equilíbrio coração e intelecto, razão e sentimento, corpo e alma, e que seja humanamente «íntegro»... A sexualidade é um dom do Criador, mas também uma função que tem a ver com o desenvolvimento do próprio ser humano. Quando não é integrada na pessoa, a sexualidade torna-se banal e ao mesmo tempo destrutiva... o abuso, que há que reprovar profundamente, não pode desacreditar a missão sacerdotal, que permanece grande e pura. Graças a Deus, todos conhecemos sacerdotes convincentes, plasmados pela sua fé, que testemunham que, neste estado e precisamente na vida celibatária, é possível chegar a uma humanidade autêntica, pura e madura.
7.      A convivência, fraternidade dado que vimos de diversas realidades e comunidades:
O Seminário é o período em que aprendeis um com o outro e um do outro. Na convivência, por vezes talvez difícil, deveis aprender a generosidade e a tolerância não só suportando-vos mutuamente, mas também enriquecendo-vos um ao outro, de modo que cada um possa contribuir com os seus dotes peculiares para o conjunto, enquanto todos servem a mesma Igreja, o mesmo Senhor. Esta escola da tolerância, antes do aceitar-se e compreender-se na unidade do Corpo de Cristo, faz parte dos elementos importantes dos anos de Seminário.
Convido-lhes que leiam na íntegra toda esta preciosa carta e meditá-la.
Muito obrigado mais uma vez Santo Padre.
EHC

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Mundo físico + mundo virtual = mundo real.



Hoje mais que nunca podemos dizer com bastante certeza que o mundo virtual faz parte integrante do mundo real. Ou não é verdade que quando se faz uma compra por internet o dinheiro que você paga não é real, ou quando usa o cartão magnético em um caixa eletrônico de qualquer banco ou loja por aí, quando um vírus destrói seu computador, o computador realmente já não funciona, quando você liga para outro celular falar com o outro de verdade, e muitos exemplos mais poderíamos dar.

A internet é parte central ou principal deste mundo virtual, desde quando foi inventa pelo exército americano foi intuída justamente com a idéia de se uma das bases fosse destruída a comunicação entre as outras que restam não terminasse, em outras palavras que não digo só eu dizem também expertos, foi feita para não ser destruída, ou pelo menos não facilmente.

A internet é hoje toda uma explosão de crescimento, não para de crescer e dominar as sociedades, chega cada vez mais, a mais rincões do mundo, há mais jeitos de usufruir-la é como um exército aterrador que vai ganhando campo.

Mas o ponto de vista que quero que tomemos não é negativo, vejamo-la positivamente, ela não se acabará ou ao menos não tão cedo. Existem problemas sim, e logo pensaremos na pornografia, sim, contudo existem outros. Poderia concluir-se que ruim, não devo usá-la, ou coisa similar.

Devemos sim pensar, como educar as pessoas e a nós mesmos. O enfoque deve ser a educação. Imaginemos nas ruas, as crianças aprendem que o sinal vermelho quer dizer não passe, o amarelo, atenção, tem cuidado e o verde tranqüilo pode passar, ou que a faixa de pedestre é onde usamos pra cruzar a rua e os carros deveriam para nela.

Assim é com a internet, ter a consciência de como usar, para que quero usar, que sinais há, quais são as placas que me indicam, assim não estaremos por aí andando desorientados e teremos boas diretrizes e faremos um uso sano, no entanto não me estenderei mais quem sabe em outra ocasião.
Por exemplo, no lugar dos pais reclamarem dos filhos, porque não pedirem para que estes lhes ensinem como usa a rede, ou ao contrário os pais com os filhos menores ensinar-lhes desde crianças que existe hora para tudo, como usar e assim também em vez de ser uma coisas isola da pode virar uma atividade em família que pode resultar um crescimento muito grande para todos e um momento de convivência.

Outros podem dizer que a internet, ou a tecnologia isolam as pessoas, tenho o meu DVD, meu celular onde escutar canções, meu computador, etc. por tanto nunca houve tanta comunicação, pois estando tão longe se pode comunicar, também se podem redescobrir amigos que a tempo não se viam, e os jovens, as pessoas, se marcam reúnem via tecnologia para ver as últimas fotos do último passeio ou mostrar uma nova música ou para conversar simplesmente, a tecnologia hoje pode gerar oportunidades comunicativas que antes eram inimagináveis.

Lógico não quero dizer que existem problemas com resultados as vezes mortais, porque já aconteceu, de isolamento pessoas que passam horas e horas na internet por exemplo que sua comunicação se resume a isto, temos que ver que como na estrada um caminhoneiro não pode dirigir muitas horas seguidas por isso tem que parar ou trocar de motorista e nem sempre tudo que vamos fazer tem que ser de carro se vamos na casa do vizinho caminhamos e que a comunicação verbal, gestual ganha muito quando se vê não por web cam mas ao vivo e a cores.

Nossa memória histórica nunca foi tão grande. Antigamente para poder escrever ou saber acerca de uma notícia podia demorar anos. Hoje não é assim. Você acessa a rede e pode ver em tempo real o que acontece, ou informar da infeliz catástrofe acabada de ocorrer no outro lado do mundo ou na cidade vizinha, basta um clique para, uma ligação para saber o que está acontecendo. Alguns sustentam a teoria, com muita base vendo a situação do desenvolvimento tecnológico atual, que dentro de muitos anos não nós mas outras gerações adiante não terão livros. Isso é, eles se acabarão. Tudo digital.

A memória cultural cresce, mas é preciso lembrar que a humana é menor. Se tudo depende de um clique não tenho que guardar muito na cabeça, um endereço e está no GPS, ou no Google maps, um telefone, uma informação, resumo da vida de um autor, dados importantes para a humanidade, basta um clique.
A cultura do clique, do imediatismo é eminente, ou já é um problema ou dificuldade atual enfrentado por muitos, sobretudo jovens. As pessoas vão acostumando a querer as coisas sem esperar, sem paciência, sem luta, querem o fácil e imediato, não só a tecnologia fez isso, porque é um resultado de muitos fatores que resultaram nesta cultura.

A vida não é assim. Não podemos quere resolver nossos problemas, buscar ser alguém na vida, pegando atalhos sem dificuldades, a vida é muito mais que isso, se tudo se resolvesse imediatamente não teria sentido, seríamos pessoas sem força de vontade.

Há que educar e não rechaçar (rebater). Educar para um uso responsável e fazer ver que ser a vida é vai além do virtual. Mas não esquecer: Mundo físico + mundo virtual = mundo real.

EHC


sexta-feira, 17 de setembro de 2010

“Para que todos sejam um”


“Ut unum sint” disse Jesus para seus discípulos, e o mesmo repete Ele para cada um de nós: “que todos sejam um.” A unidade da igreja não se limita apenas dentro dela, começa aí, mas se expande para todos os povos, o mandato de Jesus é universal. E Unidade é o que Chiara em meio à guerra inspirada pelo Espírito Santo viu como ideal para o que veio a tornar- se o Movimento dos Focolares. Unidade é a palavra-chave dos focolares, cujo objetivo é contribuir para que a humanidade se torne uma grande família. A espiritualidade da unidade ajudou a cancelar séculos de preconceitos entre os cristãos. Milhares de pessoas de diferentes denominações cristãs participam do Movimento dos Focolares.
Chiara  Lubich, nasceu em Trento, Itália em 1920 e morreu recentemente no ano de 2008. Foi fundadora do Movimento dos Focolares o qual tem o seguinte site oficial: http://www.focolare.org/home.php?lingua=PT. Hoje, caro leitor, queria falar, melhor, reunir algumas frases ditas sobre esta pessoa e que sirvam para conhecê-la e também para nossa reflexão.
Chiara quis a todos, não exclui ninguém, compreendeu a mensagem do Senhor e foi por todos os povos pregando o amor de Deus por nós, ela quis a unidade entre as pessoas, as gerações, as raças, os cristãos de várias confissões e entre as religiões. Chiara foi para nós aqui na terra aquela que acreditou que o caminho da Unidade entre os povos é o que nos leva para a civilização do amor. Como o Santo Padre Bento XVI, definiu: Chiara foi "generosa testemunha de Cristo, que se gastou sem reservas pela difusão da mensagem evangélica em todos os âmbitos da sociedade contemporânea".
Vejamos o que falam algumas pessoas da importância de Chiara na unidade e ecumenismo da Igreja:
Telegrama da Conferência Episcopal Italiana, assinado pelo Cardeal Angelo Bagnasco e pelo Bispo Giuseppe Betori, refere a experiência de Chiara como "uma experiência de comunhão que enriquece a vida da Igreja na Itália e no mundo". E recorda "com particular reconhecimento a força do seu testemunho que propôs um caminho de fé fundado no princípio da unidade, que é na Igreja e no mundo fonte de itinerários de vida marcados pela plenitude da alegria".
Andrea Riccardi, Comunidade de Santo Egídio, exprime, como fundador, uma impressão pessoal: "Chiara ensinou-me a dignidade do carisma, o seu valor, que é o que de mais precioso temos", e ainda "Chiara é de todos: é da Igreja, é também das pessoas de outras religiões, Chiara é do mundo, porque foi de Jesus. Agora que está em silêncio, devemos aprender a escutá-la melhor, e só conseguiremos escutá-la se fizermos unidade entre nós".

Salvatore Martinez,
coordenador na Itália da Renovação Carismática Católica, afirmou: "que não se detém perante os desafios da secularização e das contraposições culturais, ideológicas e religiosas".

O Presidente da República Italiana, Giorgio Napolitano, em uma mensagem, define Chiara Lubich como "uma das figuras mais representativas do diálogo inter-religioso e intercultural, uma voz rigorosa e límpida no debate contemporâneo. Soube fundar um dos mais difundidos movimentos no mundo, capaz de se confrontar, com espírito aberto, com o mundo civil, na base da supremacia dos ideais da solidariedade, da justiça e da paz entre os povos e nações".
Na sua homilia quando morreu o Padre Cantalamessa recordou palavras da Primeira Carta de São João: "Vence o mundo somente quem acredita que Jesus é o Filho de Deus".
“Permanecendo neste critério a fundamental distinção entre os cristãos não é entre católicos, ortodoxos e protestantes, mas entre aqueles que crêem que Cristo é o Filho de Deus e aqueles que não crêem", salientou.
“No caminho ecumênico é necessário seguir o exemplo de Chiara Lubich, fundadora do Movimento dos Focolares
", afirmou Raniero Cantalamessa, que prosseguiu: "Ela foi pioneira e modelo deste ecumenismo espiritual do amor. Ela demonstrou que a busca na unidade entres cristãos não leva a um fechamento ao resto do mundo, mas, é o primeiro passo e a condição para um diálogo mais vasto com os participantes de outras religiões e com todos os homens que possuem no coração o desejo de paz".

Também entre os cristãos, amar significa olhar juntos para a mesma direção que é Cristo", concluiu o frei capuchinho.
E por fim um trecho da mensagem do papa Bento XVI por ocasião da morte de Chiara :
"Queria sobretudo dar graças a Deus pelo serviço que Chiara prestou à Igreja: um serviço silencioso e incisivo, sempre em sintonia com o magistério da Igreja. (…) Chiara e a Obra de Maria sempre procuraram responder com dócil fidelidade a cada um dos apelos e desejos (dos Papas). (…) Mais ainda: vendo as iniciativas que suscitou, poder-se-ia até mesmo dizer que tinha quase a profética capacidade de intuir e de concretizar antecipadamente (o pensamento do Papa). A sua herança passa agora à sua família espiritual. A Virgem Maria, permanente modelo de referência para Chiara, ajude cada focalarino e focolarina a prosseguir no mesmo caminho contribuindo a fazer com que, como escreveu o amado João Paulo II no final do Grande Jubileu do Ano 2000, a Igreja seja cada vez mais casa e escola de comunhão".
Que a chama deste carisma nos incendeie para com uma grande coragem possamos seguir neste mundo um caminho da unidade, buscando um mundo melhor, com Cristo, por Ele e com Ele!

EHC

OCUPAÇÕES DA VIDA DIÁRIA

Estimados leitores esta é uma crônica (gênero literário) escrita por um amigo, Anderson Pessoa, e me parece muito interessante, uma forma bem-humorada de falar e fazer refletir sobre o problema do tempo, como hoje estamos cada vez mais ocupados, vivendo cada vez mais freneticamente, será que temos tempo suficiente para tudo que devemos fazer?

Boa Leitura.
 EHC
OCUPAÇÕES DA VIDA DIÁRIA


Dizem que todos os dias você deve comer uma maçã por causa do ferro.
E uma banana pelo potássio.
E também uma laranja pela vitamina C. Uma xícara de chá verde sem açúcar para prevenir a diabetes.
Todos os dias deve-se tomar ao menos dois litros de água. E uriná-los, o que consome o dobro do tempo.
Todos os dias deve-se tomar um Yakult pelos lactobacilos (que ninguém sabe bem o que é, mas que aos bilhões, ajudam a digestão). Cada dia uma Aspirina, previne infarto. Uma taça de vinho tinto também. Uma de vinho branco estabiliza o sistema nervoso. Um copo de cerveja, para... não lembro bem para o que, mas faz bem. O benefício adicional é que se você tomar tudo isso ao mesmo tempo e tiver um derrame, nem vai perceber.
Todos os dias deve-se comer fibra. Muita, muitíssima fibra. Fibra suficiente para fazer um pulôver.
Você deve fazer entre quatro e seis refeições leves diariamente. E nunca se esqueça de mastigar pelo menos cem vezes cada garfada. Só para comer, serão cerca de cinco horas do dia...
E não esqueça de escovar os dentes depois de comer. Ou seja, você tem que escovar os dentes depois da maçã, da banana, da laranja, das seis refeições e enquanto tiver dentes, passar fio dental, massagear a gengiva, escovar a língua e bochechar com Plax. Melhor, inclusive, ampliar o banheiro e aproveitar para colocar um equipamento de som, porque entre a água, a fibra e os dentes, você vai passar ali várias horas por dia.
Há que dormir oito horas por noite e trabalhar outras oito por dia, mais as cinco comendo são vinte e uma.
Sobram três, desde que você não pegue trânsito. As estatísticas comprovam que assistimos três horas de TV por dia. Menos você, porque todos os dias você vai caminhar ao menos meia hora (por experiência própria, após quinze minutos dê meia volta e comece a voltar, ou a meia hora vira uma).
E você deve cuidar das amizades, porque são como uma planta: devem ser regadas diariamente, o que me faz pensar em quem vai cuidar delas quando eu estiver viajando.
Deve-se estar bem informado também, lendo dois ou três jornais por dia para comparar as informações.
Também precisa sobrar tempo para varrer, passar, lavar roupa, pratos e espero que você não tenha um bichinho de estimação. Na minha conta são 29 horas por dia.
A única solução que me ocorre é fazer várias dessas coisas ao mesmo tempo! Por exemplo, tomar banho frio com a boca aberta, assim você toma água e escova os dentes. Chame os amigos junto com os seus pais. Beba o vinho, coma a maçã e a banana juntos.
Ainda bem que somos crescidinhos, senão ainda teria um Danoninho e se sobrarem 5 minutos, uma colherada de Biotônico Fontoura.
Agora tenho que ir.
É o meio do dia, e depois da cerveja, do vinho e da maçã, tenho que ir ao banheiro.
E já que vou, levo um jornal... Tchau!
Viva a vida com bom humor!!!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Mensagem do Papa para Jornada Mundial da Juventude 2011

Repassando:

Cidade do Vaticano, 03 set (RV) - Foi publicada esta manhã pela Sala de Imprensa da Santa Sé, a mensagem de Bento XVI para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que se realizará, em Madri, de 6 a 21 de agosto de 2011. O tema da jornada mundial é "Arraigados e edificados em Cristo, firmes na fé".


O Papa convida os jovens a este importante evento para a Igreja na Europa e para toda a Igreja universal. "Gostaria que todos os jovens tanto os que partilham a nossa fé em Jesus Cristo quanto os que hesitam, estão em dúvidas ou não acreditam Nele, a viverem esta experiência que pode ser decisiva para a vida: a experiência do Senhor Jesus ressuscitado e vivo e de seu amor por cada um de nós" – frisa o Papa na mensagem.

Bento XVI recorda que em todas as épocas, inclusive a nossa, os jovens sentem o profundo desejo de que as relações entre as pessoas sejam vividas na verdade e na solidariedade. "Muitos manifestam o desejo de construir relações autênticas de amizade, de conhecer o verdadeiro amor, fundar uma família unida, atingir uma estabilidade pessoal e uma real segurança que possa garantir um futuro sereno e feliz" – frisou o Santo Padre, que recordou seus tempos de juventude.

O Papa ressalta na mensagem que a cultura atual, em algumas áreas do mundo, sobretudo no Ocidente, tem a tendência de excluir Deus ou considerar a fé um fato particular, sem alguma relevância na vida social. O Santo Padre convida os jovens a intensificarem o caminho de fé em Jesus Cristo.

"Vocês são o futuro da sociedade e da Igreja. É fundamental ter raízes, bases sólidas. Isto é particularmente verdadeiro hoje quando muitos não possuem pontos de referência para construir a sua vida, tornando-se profundamente inseguros" – sublinha Bento XVI.

O pontífice encerra a mensagem aos jovens ressaltando que eles jovens têm o direito de receber das gerações passadas pontos firmes de referência a fim de que possam fazer escolhas e construir a própria vida, como uma planta jovem que precisa de uma sólida base para que cresçam suas raízes, e se tornar no futuro, uma árvore robusta, capaz de dar fruto. (MJ)

Para ler a mensagem inteira podem entrar na página Zenit ou do Vaticano (ambas com link ao lado da página) e por mensagem do Papa para JMJ 2011, do dia 3 de setembro, ou ainda nesta página de onde peguei o resumo que se encotra em cima: http://www.jmjbrasil.com.br


Abraço a todos.

EHC

Qual sentido da dor?


A Cruz que o papa João Paulo II entregou para os jovens para que peregrinasse pelo mundo em cada Jornada Mundial da Juventude, está peregrinando pela Espanha já que a próxima JMJ será celebrada em tal país no mês de agosto do ano que vem.
Na última semana ela esteve pelas terras de Navarra, e nos dias 3,4 e 5 deste mês foi vez da cidade de Pamplona receber a Cruz peregrina, ou Cruz da jornada ou Cruz dos jovens.
Na celebração da missa com o Bispo desta diocese ele nos dizia sobre a cruz e o sofrimento e recordando suas palavras e motivado pelo momento que vivemos ao recebê-la escreve estas palavras.
Às vezes parece ser que Deus não nos vê, que é indiferente aos nossos sofrimentos, e quando sofremos rogamos a Ele parece ser que não obtemos resposta, Deus não me escuta pode ser muitas das vezes a reação.
Será mesmo assim? Deus é indiferente, criou-nos e nos deixou. Ou estará feliz ao ver como afrontamos nossas dificuldades, como uma diversão.
Não, já dizia Isaac Newton que Deus não joga aos dardos conosco e é assim, Deus não joga com a gente. O silencio divino não é um silencio de indiferença, mas, ao contrário, de ensinamento e amor.
Porque Jesus, o próprio Deus se encarnou, fugiu para um país distante poruqe buscavam matar-lhe, teve uma vida simples e humilde, quando começa a pregar é rejeitado pelo seu povo e como se não bastasse com isso morreu numa cruz, sofrendo imensamente. E Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, naquele momento de dor também se sentiu abandonado, basta recordar quais foram suas palavras: “Pai por que me abondonaste?.
Ele não joga conosco ele nos entende e pelo fato de Deus mesmo ter sofrido e passado pelo abondono humano, o sentido que ele dá ao sofrimento é outro.
Todos nós temos nossas cruzes, mas a pergunta que temos que fazer a partir de agora não é, por quê?  Mas sim, qual o sentido que tem a minha cruz a partir do momento que Deus se entregou em uma por mim? Ele veio e nos dá um sentido novo, e vendo desde esta óptica a nossa cruz de cada dia servirá pra nossa santificação e salvação pessoal e de outras pessoas, ela não é mais signo de ignomínia e castigo como antes de Jesus. Agora ela é expressão do máximo amor! Para seu seguimento Jesus não disse joga fora sua cruz, ao contrário, tome-a e me siga, porque Eu fui o primeiro e estarei contigo ainda que penses que não!
EHC

terça-feira, 20 de julho de 2010

É só futebol!

Estimados leitores do outro lado da tela, gostaria primeiramente de desculpar-me por ficar tanto tempo sem escrever-lhes uma palavra, são as férias, espero que me entendam.
Nestes dias todos celebramos o Mundial de futebol e até gente que não é muito “chegada” acompanha como verdadeiro torcedor os jogos.
O Brasil foi eliminado, e nos restou de consolo que nosso carrasco perdeu na final para a Espanha. Na Espanha, sou prova disso, nunca se viu tanta bandeira e desfile de camisetas, realmente na história desse pais nunca se havia experimentado tanta unidade, todos celebrando um título tão inédito para eles.
Mas, se acabou, a vida continua, a crise do governo espanhol, os desempregados, os que trabalham, tudo continua, é impressionante como nos dias de futebol parece que nos dão uma injeção e nos fazem esquecer pelo menos por noventa minutos nossos problemas, tamanho é o poder que exerce a mídia sobre nós, por aqui até “deus”  Villa disseram a tal jogador.
Contudo existe ainda a sensatez, expressada na cabeça da seleção da Espanha, Vicente Del Bosque, ao terminar tudo com toda felicidade e reconhecendo o trabalho da sua equipe foi capaz de adicionar, mas “recordo que isso só é futebol”.
É só futebol, e não diz um contra do futebol, ao contrário acompanho de perto os passos das grandes equipes, do nosso campeonato e por suposto do Mundial, vivamos o futebol, sintamos emoção, pratiquemos o futebol,  no entanto nuca nos esqueçamos é só futebol!

EHC

sábado, 12 de junho de 2010

Ano Sacerdotal termina com Missa multitudinária

Estimados leitores, esta notícia é um texto da página Zenit, recomendo que entre para saber notícias da Igreja. EHC
Ano Sacerdotal termina com Missa multitudinária
Mais de 15 mil sacerdotes presentes no evento com o Papa
Por Carmen Elena Villa
CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 11 de junho de 2010 (ZENIT.org) - A imagem do Santo Cura de Ars era o centro da fachada da basílica de São Pedro na manhã de hoje, na Missa concelebrada por 80 cardeais, 350 arcebispos e bispos e 15 mil sacerdotes dos 5 continentes, por ocasião do encerramento do Ano Sacerdotal.
Como é costume e para mostrar sempre o caráter universal da Igreja, as leituras foram realizadas em diversos idiomas e prepararam os fiéis para a leitura do Evangelho sobre a ovelha perdida. O Papa, em sua homilia, ao falar da vocação sacerdotal, disse: "Deus se vale de um homem, com suas limitações, para estar, por meio dele, presente entre os homens e agir em seu favor".
Depois da homilia, os sacerdotes renovaram as promessas feitas no momento de sua ordenação, reafirmando sua união com Cristo, renunciando a si mesmos e confirmando o sagrado compromisso, a fidelidade ao ministério e a obediência, ao deixar-se guiar somente pelo amor aos irmãos.
Um ano de conversão pessoal
Zenit falou com alguns sacerdotes sobre sua experiência no Ano Sacerdotal, bem como durante os eventos de sua conclusão, em Roma.
Para o Pe. Tomas Surlis, da diocese de Achorny (Irlanda), um dos aspectos em que mais aprofundou nestes dias foi o fato de que o sacerdócio "não é só um trabalho, mas uma vocação e uma profunda identificação".
O Pe. Armando Cruz Ventura, da diocese de San Miguel (El Salvador), disse, por sua vez, que nestes dias "recordamos nossas paróquias e sentimos o orgulho de ser católicos e de vir à rocha de Pedro para confirmar que a Igreja abre suas portas à vida e à esperança!".
Já o Pe. Alejandro Bertolini, da diocese de San Isidro (Argentina), disse que o maior fruto deste ano em sua vida é o da "conversão pessoal". Foi um ano que lhe permitiu "deixar-me tocar pelos sinais dos tempos".
"Esta guerra midiática contra a Igreja e a partir do pecado da Igreja me fez refletir e entrar em sintonia não somente com a Igreja, mas também com as vítimas", disse o sacerdote, em diálogo com ZENIT.
No final da celebração, o Papa consagou os sacerdotes a Nossa Senhora (cf. Oração de consagração em ZENIT, 12 de maio de 2010), suplicando: "Mãe da Igreja, nós, sacerdotes, queremos ser pastores que não se apascentam a si mesmos, mas se oferecem a Deus pelos irmãos, nisto mesmo encontrando a sua felicidade. Queremos, não só por palavras, mas com a própria vida, repetir humildemente, dia após dia, o nosso ‘eis-me aqui'".

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Esporte e vida!

E que pode ensinar-nos o futebol ou esporte em geral?

Bem o próprio Nelson Mandela para iniciar a mudança cultural do país sede da copa, usou de um esporte como aí para unir diversa tribos, brancos e negros sobre a mesma paixão e a partir daí fazer uma alteração social, isso vocês podem ver melhor no filme de história verdadeira, Invictus.

São Paulo ao exortar a comunidade de Corinto à fidelidade usa uma imagem muito expressiva e acertada, I Cor 9, 24: “Nas corridas de um estádio, todos correm, mas sabeis bem que um só recebe o prêmio, correi, pois, de tal maneira que o alcanceis”. Nosso caminho de salvação é uma “competição” contra o mundo, o pecado, e nós mesmos. Notamos assim o grande alcance do esporte, e mesmo em nossa vida dos cristãos pode servir de auxílio para a formação humana, que é base para uma boa vida espiritual. Já diz o ditado popular: “se conhece o homem na mesa e no campo”.

O Papa João Paulo II gostava de subir montanhas e andar de caiaque, ademais de ser goleiro quando jogava futebol.
O Sumo Pontífice, em 1984 valorizou o esporte em uma alocução, por ocasião do jubileu dos desportistas, no Ano Santo da Redenção:

Através da metáfora da sadia competição desportiva, o apóstolo põe em evidência o valor da vida, comparando-a a uma corrida rumo a uma meta não só terrestre e passageira, mas eterna, uma corrida em que não só um, mas todos podem ser vencedores.

São Dom Bosco conquistava a juventude com seu carisma, além disso, praticava esportes de maneira muito alegre e sadia com os jovens.

Papa Bento XVI também enfatizou a importância do esporte dizendo que o esporte pode promover o desenvolvimento da pessoa “quando é vivido com espírito adequado e respeitando a dignidade; o esporte ajuda a promover o desenvolvimento da pessoa.”

O Papa enfatiza a importância da relação entre corpo e espírito, de estarem sempre em harmonia: “Quando se pratica o esporte profissionalmente há que preservar a harmonia interior entre corpo e espírito para não reduzir o esporte só a mera busca de resultados.”

Um grupo chamado “Mensageiro da Paz” conseguiu unir um povo marcado pela difícil situação de seu país: o povo do Iraque. A seleção iraquiana, uma “equipe multiétnica formada por árabes e kurdos, sunitas e xiitas” foi a ganhadora da ultima Copa da Ásia.

Percebemos no esporte feito de maneira sana, ou vivido como torcida de maneira sana a dimensão social, pelo fato do homem ser por natureza um ser social, o futebol é uma das maiores expressões disso porque não se pratica só, como é bom reunir com os amigos para “jogar uma bolinha” e descansar, a não ser que jogue no vídeo game contra uma máquina. Depois o bom ou mau exemplo que um esportista pode dar, pois ao ser visto e admirado profissionalmente por muita gente, são exemplos e pena que muitas vezes são maus. Serve ainda para descansar a mente, descarregar as tensões, não quero dizer no sentido de jogar duro para lesionar os outros como loucos, sem razão.

Temos que ser torcedores ou praticadores de algum esporte, mas lembremos de fazê-lo sempre de maneira saudável, sem exageros, é muito penoso ver brigas entre pessoas, às vezes chegando à morte por um time ou algo assim.

Aproveitemos o lado bom do esporte, e agora em época de Copa do Mundo, vivamos esta festa mundial de modo bom e sano.

Viva o Brasil!!!

EHC

Brasil-sil-sil!!

Estimados leitores do outro lado da tela. Saudações, desculpe ultimamente não escrever, asseguro que não é diligência senão mas bem falta de tempo.

O Brasil é mundialmente conhecido por ser o país do futebol e não é para menos dado que 20 de nossos 23 jogadores da seleção jogam fora do país, na Europa quase todos os jogos de campeonatos e times importantes tem um brasileiro na equipe, e também que se juntássemos os brasileiros nacionalizados e que jogarão o Mundial de Futebol dá um total de 11 ou 12 ou seja, um time completo.

Dia 11 começa a maior festa do futebol mundial, com país de sede a África do Sul, um país marcado por guerras, diferenças sociais e a esperança de um povo que se expressa na figura de Nelson Mandela, o ponto de partida, a luz no fim do túnel, da paz deste povo.

Nossa seleção estréia dia 15 e mesmo que os espanhóis já se acham campeões, a equipe brasileira apesar de as vezes não convencer muito creio que terá grandes chances e o fato de não chegar com toda a pompa de favorita mais que atrapalhar creio que nos ajuda.

Pois, desfrutemos neste dias de um bom futebol, de festa, e que o jogo possa ser limpo.

Alia jacta est (A sorte está lançada), que vença o melhor.

EHC

sábado, 22 de maio de 2010

Visita a Mãe!

Primeiramente estimados leitores do outro lado da tela, queria desculpar-me por não estar escrevendo nos últimos dias, realmente o tempo não me permitiu, e nos próximos dias tampouco sei se me permitirá.
Mesmo que se deu há 10 dias, hoje quero falar brevemente sobre a viagem do Papa Bento XVI a Portugal que se deu entre o dia 11 e 14 deste mês, sua 15 viagem internacional.
A viagem começa desde o principio com palavras muitas expressivas do Papa aos jornalistas ainda no avião. Ele disse que “os ataques ao Papa e a Igreja não somente vem de fora, mas os sofrimentos da Igreja procedem precisamente de dentro da Igreja do pecado que se dá dentro da Igreja” completando “o Senhor é mais forte que o mal e a Virgem é para nós garantia visível, maternal, da bondade de Deus”. Que coragem, que fortaleza!

Chegando a Lisboa pela manha se reuniu com os poderosos e cultos do lugar deixando a mensagem que a Igreja deve dialogar com a cultura a partir da verdade.

Em Fátima deu graças à “mão invisível que salvou o Papa João Paulo II” presenteando uma rosa de ouro pelas maravilhas realizadas pelo Onipotente por mediação da Virgem. E sobre o terceiro segredo de Fátima falou não fazer menção só ao atentado sofrido por João Paulo II, mas a “realidades do futuro da Igreja que se desenvolvem e se mostram paulatinamente”.

Aos enfermos se dirigiu assim: “a força divina brilha na debilidade humana” e “o vosso sofrimento salva os demais” terminando por fazer-lhes um convite a ir com ele e participando com o sofrimento na obra de salvação do mundo.

Momento muito bonito também foi às palavras dirigidas aos sacerdotes fiais agradecendo pela fidelidade ao evangelho e a Igreja. Fazendo depois um ato de consagração dos sacerdotes a Virgem, uma oração nascida da intimidade de seu coração.

Foi uma viagem onde o Papa mostrou seu lado íntimo, mostrando-se muito feliz tendo um carinho retribuído em números pelo povo: na explanada do santuário de Fátima se congregaram mais de meio milhão de pessoas, 100 mil mais que quando no ano 2000 foram beatificados por João Paulo II Jacinta e Francisco. Em Lisboa 200 mil pessoas na Missa e em Oporto umas 120 mil. Fora as pessoas que estavam nas ruas e localidades por onde ele se deslocava de um lugar a outro, podemos dizer que de um país de 10 milhões de habitantes, 10 por cento encontrou o Pontífice.

Demos graças a Deus e rezemos pelo Papa. Se você gostaria saber mais da visita sugiro entrar na página do Vaticano (vatican.va) que você pode linkar aqui ao lado e também no site Zenit. Um abraço. Ótima semana.

Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!

EHC


quarta-feira, 12 de maio de 2010

Laudes e Missa com Laudes


Hoje conversaremos sobre um assunto muito interessante que foi pedido por uma leitora, o tema das Laudes e Laudes na Missa:
Para falar de Laudes antes temos que antes introduzir a Liturgia das Horas já que esta faz parte dela.
A Liturgia das Horas chama-se assim porque é justamente uma oração nos determinados momentos (horário) ao longo do dia com a finalidade de colocar-nos em comunhão com Cristo e santificar nosso dia. Também pode ser conhecida como ofício divino ou breviário (que é mais propriamente um dos nomes que recebe o livro que contem essa oração).
Podemos dizer que sua origem é na tradição judaica que a fim de recordar e reforçar os compromissos com a Aliança feita por Deus através da oração dos salmos, a Igreja nos seus primeiros séculos seguiu essa idéia direcionando-a a Cristo.  Por isso é divida em horas, as principais são as laudes (pela manha), hora média (com 3 possibilidades, 9 h, 12 h e 3h da tarde), vésperas (pela tarde) e completas (pela noite). Isso acompanhando também os tempos litúrgicos.
A Liturgia das Horas é oração da Igreja e sendo assim é oração de todos fieis mesmo que o normal é dizer referindo-se a sacerdotes e religiosos, todo o povo fiel é convidado a rezar essa oração.
Mas o que nos interessa agora é a Laudes, mesmo que na forma completa das liturgia das horas também se pode fazer antes o que se chama oficio das leituras, a laudes é a primeira oração do dia, laudes vem do latim e seu significado é louvor, e esse é o fim desta hora.
Vejamos o esquema que segue essa oração:
·        Invitatório:
Presidente: Abri os meus lábios, ó Senhor!
Resposta: E minha boca anunciará Vosso louvor!
·        Hino: Para cada dia e cada momento do mesmo há um hino diferente.
·        Salmodia e cântico; dois salmos e um cântico (do Antigo testamento), sempre iniciados por uma antífona correspondente.
·        Leitura breve – do Novo Testamento - Breve momento em que se ouve e, em seguida, medita-se a Palavra de Deus.
·        Resposta breve
·        Cântico Evangélico:
Nas Laudes, o Cântico Evangélico será sempre o Benedictus, que é o Cântico de Zacarias narrado no Evangelho segundo São Lucas capítulo 1, versículos de 68 a 79.
·        Preces.
·        Oração do Senhor (Pai Nosso)
·        Oração conclusiva: Para cada dia há uma oração própria.
Essa é a laudes, recapitulando, oração de louvor que se faz pela manha dentro do conjunto da Liturgia das Horas, oração da Igreja por tanto nos só os sacerdotes e religiosos (que tem o dever de rezá-la), mas, todo povo fiel também é chamado a rezá-la dentro de suas possibilidades.
E a laudes dentro da missa, já que a oração da Liturgia das Horas é oficial (não espontânea, tem uma fórmula), se reza os textos bíblicos sempre com vista em Cristo, e litúrgica, está intimamente ligada a Santa Missa, tanto a Eucaristia como a Liturgia das Horas foram chamadas sacrificium laudis, sacrifício de louvor, pois ambas tem caráter de ação de graças e louvor como elementos principais no culto litúrgico. Por tanto se pode até rezar a Laudes dentro da missa, assim o celebrante não se fará o ato penitencial e se dará lugar a salmodia e ao cântico, logo segue as leituras normais da santa missa e toda a celebração, e depois da comunhão se reza o benedictus ou canto de Zacarias, logo oremos e bênção normalmente.
Espero que tenha servido de algo a todos, agradeço a leitora que enviou a sugestão, qualquer outra sugestão ou pergunta escrevam podendo fazê-lo responderei aqui.
EHC

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Mãe cansada!

Essa mensagem me deu um amigo, a encontrou em algum site e me disse: veja se não parece nossas mães!

Mãe cansada, que sempre dorme

quando canta para o filho dormir

Não tem tempo para se alimentar

quando o filho quer mamar.

Mãe que brinca com lágrimas

num rosto feliz

E é sempre mãe, professora,

amiga, aprendiz!

Que não guarda o choro nem a

dor quando o filho vai partir

para bem longe vai seu coração,

mundo afora!

Ela sabe que chegou a hora...

Sua emoção vai disparar sempre

que o filho voltar!

E quantas horas de sono

perdidas quando ele sair!
Sofre calada, não reclama

mas quando o filho bate à

porta, seu coração inflama

seus olhos brilham e então

dorme seu sono de paz!
E assim, toda uma vida se faz!

Assim, só pode ser você, mãe!

Feliz dia das mães!!

Feliz dia das Mães!

Maio, mês das flores, onde a natureza se renova em uma multidão de cores, pois chegoua primavera. Maio mês das mães. Maio, mês da Mãe, Maria Santíssima.

Chama-me atenção que as palavras que expressam nossos mais profundos sentimentos ou encerram em si um significado enorme, são pequenas; dor, amor, rir, chorar, paz, alegria, mãe, pai.

Mãe uma palavra tão pequena para expressar-se sobre um mistério tão grande, quantas coisas contem essa palavra tão pequenina, contem amor, sofrimento, alegria, dedicação, entrega, carinho, renuncia... E alista poderia alargar-se muito mais. Tão pequena e tão única já que não me recordo nenhuma palavra que rime com mãe.

No dia das mães que celebramos, gostaria de expressar minha gratidão para todas as mães do mundo e principalmente aquelas que fazem parte da minha vida começando pela minha. Obrigado pelo sim que deram a vida!!!

Obrigado. Quando o mundo busca heróis, e nossas mentes voam nos filmes, revistas em quadrinhos com os personagens fictícios que se nos apresentam, encontramos nelas, nas mães a heroicidade de uma mãe aranha que se agarra forte em seu filho para proteger de todo mau, mãe invisível, aquela que sabe sofrer em silencio e ama o seu filho mesmo que não o perceba continua fazendo todo que pode por ele, mãe elástico, se desdobra como pode com todas suas ocupações, mas sempre encontra um tempo para seus filhos.

Obrigado Mães. E neste mês das mães como não podemos esquecer-nos da mãe por excelência; se maio é mês das mães, é com maior propriedade mês de Nossa Senhora, por isso neste mês não nos esqueçamos de oferecer nosso presente a Ela, pode ser mais orações, mais paciência, fazer as coisas com mais amor e tenho certeza ficará muito feliz... Que Nossa Mãezinha do Céu, a mãe por excelência, possa ser sempre o modelo de mãe pra vocês, que as proteja, de forças e interceda diante do seu Filho Jesus na intenção de cada uma.

A todas mamães do mundo: Feliz dia das Mães!

EHC

Receba cada novo artigo no seu e-mail. Basta por seu e-mail, clicar em submit, logo as letras.